INÍCIO     NOTÍCIAS     VÍDEOS    CINEMA    EVENTOS    FEMININO    GALERIA DE FOTOS    CONTATO
Em Minas Gerais
Bando fortemente armado explode agência, ataca quartel e mata policial
05/12/2017 às 10:29:45

 

Um policial militar e um atendente de lanchonete morreram na madrugada desta terça-feira (5), após bando fortemente armado invadir a cidade de Pompéu, na região Centro-oeste de Minas, explodir agência bancária e atirar contra o quartel da PM. Um segundo policial militar foi baleado duas vezes e está internado em estado grave.

De acordo com a Polícia Militar, o alvo dos criminosos era a agência do Banco do Brasil, no centro do município. Em três veículos, se dividiram em dois grupos, sendo um na direção da unidade bancária, e outro rumo ao quartel da PM. Ao todo foram 15 homens que participaram da ação criminosa.

Ao chegarem na unidade militar, atiraram diversas vezes contra os policiais que estavam no local. Dois militares foram atingidos pelos disparos. Um deles foi atingido na cabeça e morreu. O outro foi socorrido para o Hospital de Sete Lagoas em estado grave, com duas balas alojadas nas costas. O militar foi transferido para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII.

Um rapaz de 22 anos, atendente de uma lanchonete, voltava do trabalhado quando foi surpreendido pelo bando criminoso. Ele foi atingido por disparos, não resistiu aos ferimentos e morreu.

Cápsulas de fuzil e de espingarda calibre .12 foram encontradas por policiais após o tiroteio.

Após explodirem os caixas eletrônicos da agência, os suspeitos fugiram atirando para o alto, conforme testemunhas disseram à polícia.

Outro ataque na madrugada

Um cabo da Polícia Militar também ficou ferido durante um ataque ao Banco Sicoob, localizado no distrito de Morro dos Ferros, em Oliveira. A PM informou que os suspeitos estavam divididos em dois carros. Para intimidar a polícia, tiros foram disparados para o alto.

Ainda de acordo com a corporação, os criminosos cercaram a casa de um cabo da PM, que chegou a pedir socorro pelo grupo de Whatsapp da PM. Logo após o envio da mensagem, o militar acabou ferido e novamente enviou pedido de ajuda.

Dois carros utilizados pelos suspeitos foram avistados por uma equipe da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) passando pela BR-464 em alta velocidade. A equipe teve que parar a perseguição para ajudar o policial ferido.

O militar ferido foi levado para o Hospital São Judas Tadeu, em Oliveira. Ainda pela manhã, ele foi transferido para o Hospital Madre Tereza, no bairro Gutierrez, região Oeste de Belo Horizonte.

Os bandidos danificaram completamente a agência do Sicoob, sendo que a uantia levada pelos suspeitos não foi divulgada em nenhuma das ocorrências.

As equipes de policiais da Região Central de Minas realizam cerco nas principais rodovias na tentativa de localizarem os suspeitos. Até o momento, ninguém foi preso.

Grupo Especial Militar

O chefe da assessoria de imprensa da PM em Minas, major Flávio Santiago, informou que um grupo especial foi montado para intensificar as buscas e capturas dos suspeitos. "Todos os militares estão empenhados para a captura desses criminosos. Os grupos de ações especiais, Rotam, Bope e O Comando de Policiamento Especializado, além da 2ª Região Militar de Contagem, Sete Lagoas e Curvelo.Todos estão na rua, na captura desses suspeitos", afirma.

Major Santiago disse ainda que a corporação determinou uma nova estratégia para combate a ataques a bancos no interior de Minas. "O comando geral determinou que as equipes da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) intensifiquem a patrulha, operação e fiscalização de nossas rodovias. Além disso, os militares estão equipados com armas de grosso calibre para impedir a ação desses suspeitos", reforça.

Com Reféns

Na madrugada dessa segunda-feira (4), o município de Arcos, também na região Centro-Oeste do Estado, viveu uma madrugada tensa. Bandidos explodiram caixas eletrônicos e fizeram 12 pessoas de reféns.

Cerca de 12 pessoas que estavam em uma lanchonete ao lado dos bancos foram feitas reféns, sendo obrigadas, sob ameaça de morte, a acompanharem a ação criminosa.

Usando os reféns como escudo humano, os infratores se dividiram em grupos nas esquinas e começaram uma série de disparos, com fuzil, pistola semiautomática e espingarda calibre 12.

Câmeras do sistema Olho Vivo registraram parte da ação, mas logo depois, foram destruídas pelos bandidos.

Hoje Em Dia







E-mail: contato@itabiranet.com

(31) 8891-0512

NOTÍCIAS EM ÚLTIMO MINUTO!

© ItabiraNet 2017. Todos os direitos reservados. Webmail